Pesquisa Ipsos reafirma força do rádio, crescimento do áudio e a convivência do meio com os podcasts

Detalhe: o rádio conta com duas vezes a audição diária dos serviços de streaming, onde o rádio AM/FM atinge a já citada marca dos 69% contra 34% do streaming de música.

Detalhe: o rádio conta com duas vezes a audição diária dos serviços de streaming, onde o rádio AM/FM atinge a já citada marca dos 69% contra 34% do streaming de música.

 

O rádio dos Estados Unidos continua colecionando números de destaque em relação ao seu consumo. Segundo pesquisa recente realizada pela Ipsos, que foi encomendada pela iHeartMedia, o mercado de áudio continua em expansão e, os Millennials, estão ouvindo cada vez mais conteúdo desse tipo, mais do que qualquer outra geração. Detalhes importantes: o rádio AM/FM está na dianteira desse consumo e os Millennials estão "ouvindo mais e vendo menos". Outro ponto é a percepção de que o público de rádio é o mesmo de podcast, ou seja, um formato complementa o outro no consumo.

Segundo o portal norte-americano Inside Radio, os resultados da pesquisa foram apresentados para o mercado publicitário e de mídia na noite da última quinta-feira (20). Os dados apontam que o rádio AM/FM alcança 85% dos consumidores semanalmente e 69% diariamente, volumes superiores a qualquer outro formato de mídia nos Estados Unidos. 

A amostra da Ipson é nacional e representativa, com 6.016 consumidores de 13 a 64 anos, onde cada um ouve uma ou mais plataformas de áudio pelo menos uma vez por semana. Ou seja, a pesquisa aponta que a população está cada vez mais consumindo áudio e utilizando cada vez mais plataformas. Entre elas estão transmissão de rádio, transmissão digital, podastes e smart speakers (streaming de rádio ou de serviços on-demand). O uso é multiplataforma e crescente.

Áudio ampliando a relevância

A Ipsos aponta que os consumidores norte-americanos estão "ouvindo mais e vendo menos", ponto que reforça o que já foi apontado por outra pesquisa, a da Nielsen (chamada Audio Today). Segundo a Ipsos, todas as idades gostam de ouvir áudio e gastam uma média de 17,2 horas por semana com transmissão de rádio, serviços de streaming de música, podcasts e outros canais de áudio.

Em relação às gerações, os Millennials e Gen Z mais ouvem, gastando mais de 18 horas por semana (2,6 horas ou mais a cada dia) ouvindo áudio. "Esses números, juntamente com a contínua popularidade da mídia social, refletem a necessidade dos consumidores por conexões humanas ao vivo", afirma o estudo da Ipsos em sua apresentação ao mercado.

Ao portal norte-americano Inside Radio, Bob Pittman, CEO da iHeartMedia, afirma que o formato áudio está em alta e é "uma necessidade para os profissionais de marketing que buscam atingir públicos cada vez mais esquivos e fraturados".

"Se você olhar os dados, é inegável que os consumidores estão ouvindo mais e observando menos, e este estudo descreve quando, onde e por quê", diz Pittman. "Ao contrário de algumas percepções equivocadas, isso mostra que estamos vivendo em um primeiro mundo de áudio, explorando uma visão geral mais granular da escuta de áudio e mostrando como é um dia na vida do ouvinte comum quando se trata de consumo de mídia", afirma o CEO da iHeartMedia, grupo que também avançou de forma considerável na área de podcast.

Ouvindo mais fora de casa?

O estudo recente da Ipsos também afirma que o consumo de áudio está mais frequente "no caminho" do público (on-the-go, termo de marketing para detalhar hábitos de consumo durante o deslocamento das pessoas). A pesquisa mostra que 65% da audição de áudio ocorre fora de casa e, na maioria das vezes, no carro, com rádio representando 65% da audição de áudio no veículo.

O Inside Radio, com base nos números da pesquisa Ipsos, destaca que, no entanto, o papel de companheirismo da rádio se estende ao longo do dia, liderando o uso da mídia em 70% das horas de "vigília" e é a plataforma de áudio mais usada durante todo o dia e em todas as horas.

Smart speakers - (Caixas de som inteligentes)

Apesar do alto consumo de áudio no descolamento, a Ipsos também destaca que o avanço das smart speakers (caixas de som inteligentes) estão auxiliando no avanço desses números. "O rádio está mais proeminente em casa, revelando que as casas com esses dispositivos inteligentes gastam 47% mais tempo ouvindo rádio durante as primeiras horas (das 8h às 22h) do que os ouvintes sem", destaca o Inside Radio.

Ouvintes de podcast também são de rádio

O Podcast avança segundo a Ipsos e seu consumo também está atrelado ao rádio. O Podcast agora representam quase 10% da audição de áudio entre os Millennials. O Inside Rádio destaca também que "desmascarando as percepções errôneas de que o público de podcast e rádio são campos separados, o estudo mostra que os ouvintes de podcasts também são ouvintes de rádio, com 82% também ouvindo rádio semanalmente", diz o portal com base no estudo da Ipsos.

Além disso, o rádio continua sendo a escolha de áudio número 1 para a Geração Z, já que os podcasts estão substituindo o vídeo on-line como uma fuga diurna para muitos durante o trabalho e a escola, afirma o estudo.

"O rádio é há muito tempo uma companhia confiável para pessoas de todas as idades, então não é surpresa que ela continue a ser o principal destino quando as pessoas querem se conectar com outras pessoas e com sua comunidade", disse Gayle Troberman, CMO da iHeartMedia. "A única diferença agora em relação a décadas atrás é que hoje as pessoas podem desfrutar dessa conexão em qualquer lugar que estejam em uma variedade de plataformas".

 

 

Fonte: Tudo Rádio

Rádios estão dispensadas de veicular “A Voz do Brasil” durante jogos da seleção brasileira na Copa América

Em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), publicado nesta sexta-feira (14), o Decreto nº 9.837 que dispensa as emissoras de rádio da obrigatoriedade de retransmissão do programa “A Voz do Brasil" durante a Copa América Conmebol Brasil 2019, nos dias de partidas disputadas pela seleção brasileira, no período de 14 de junho a 7 de julho, quando os jogos do Brasil acontecerem entre 19h e 22h, horário oficial de Brasília. O decreto atende a um pleito da ABERT.

Independentemente da publicação, a ABERT continuará trabalhando junto ao governo federal para que os casos excepcionais de flexibilização ou dispensa de retransmissão do programa sejam regulamentados pelo Poder Executivo, como prevê a lei publicada em abril de 2018.

Para o presidente da ABERT, Paulo Tonet Camargo, “apesar de a lei ter sido publicada em abril de 2018, a regulamentação ainda não foi realizada pelo Poder Executivo, mas as discussões com o atual governo estão avançadas e a expectativa da ABERT é que o decreto de regulamentação seja publicado nos próximos meses”.

 

Fonte: ABERT

Conselho diretor da Anatel aprova consulta pública para digitalização de canais analógicos

A Anatel vai realizar consultas e audiências públicas para reavaliar a regulamentação técnica em função dos destinos dos canais 5 e 6, que eram ocupados pela TV analógica, e com a digitalização desse serviço passarão a ser destinados para migração AM-FM. A consulta foi aprovada pelo Conselho Diretor da Anatel nesta quinta-feira (13).

Após a liberação dos canais correspondentes, serão disponibilizados 57 novos canais para emissoras de rádio FM comerciais. Além desses novos canais, outros três estarão disponíveis para rádios comunitárias.

De acordo com a Anatel, a alocação da faixa que vai de 76 a 88 MHZ (chamada de FM estendido) vai resolver os mais de 400 pedidos de migração das rádios que ainda aguardam a liberação do espectro. As audiências públicas serão voltadas para o dial de São Paulo e do Distrito Federal.

A tendência é de que esse quadro da migração AM-FM evolua mais rapidamente nas próximas semanas, já que as entidades relacionadas ao processo estão realizando mutirões para as assinaturas do contrato das AM migrantes que já efetuaram os pagamentos de seus boletos.

O presidente da Anatel e também do Comitê de Uso do Espectro e de Órbita (CEO), Leonardo Morais, afirma que essa mudança vai possibilitar a reinvenção das rádios AM. “As emissoras em OM desde 2013 ansiosamente aguardam a oportunidade de adaptar suas outorgas. Isso porque, para elas, a migração é um passo essencial para a sua sobrevivência no concorrido mercado de comunicações eletrônicas de massa”, ressaltou.

O assessor técnico da Aerp e Sert-PR, Elias Augustinho, disse que o regulamento terá participação dos engenheiros, técnicos e radiodifusores que poderão analisar e criticar os pontos relevantes que serão considerados pela Agência para uma redação final.

Fonte: Tudo Rádio

STF lança painel de combate a informações falsas

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, defendeu nesta terça-feira (11) o combate a informações falsas, especialmente em relação ao Poder Judiciário. A afirmação foi feita no lançamento do 'Painel Multissetorial de Checagem de Informações e Combate a FakeNews', na sede do STF, em Brasília.

"As notícias falsas são especialmente graves quando praticadas contra o Poder Judiciário, que lida diariamente com questões sensíveis de diversas áreas", disse Dias Toffoli. "Distorcer o teor de suas decisões e de suas práticas pode afetar a vida de muitas pessoas, além de colocar em risco a credibilidade de uma instituição essencial à paz social, à justiça e à estabilidade democrática", complementou.

O painel reúne representantes da imprensa, associações da magistratura e tribunais superiores com o objetivo de combater a proliferação de informações falsas e conteúdos inverídicos disseminados na internet e em redes sociais. Segundo o CNJ, os membros participantes contribuirão dentro de suas áreas de atuação e com as ferramentas que já dispõem no combate às notícias falsas. E o CNJ e tribunais superiores auxiliarão em relação à identificação e ao envio de material suspeito para checagem.

O conteúdo checado será incluído no portal do CNJ à disposição dos cidadãos. Parceiros e entidades decidirão qual material desejarão publicar ou não em seus sites ou redes sociais. Segundo Toffoli, informações falsas trazem um universo de ódio. "Tudo isso polui o debate democrático", afirmou o presidente do STF.

"As notícias fraudulentas e a desinformação são alvo de grande preocupação no Brasil e no mundo", disse Toffoli. "A novidade deste século é que o avanço tecnológico, a expansão da internet e das redes sociais ampliaram exponencialmente a propagação desse tipo de conteúdo."

 

Fonte: G1

FENAERT repudia ameaça sofrida por equipe de reportagem da Record no Espírito Santo

A Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão vem a público manifestar seu repúdio sobre ameaça sofrida por profissionais da TV Vitória, afiliada à Record nesta quinta-feira, 30 de maio, no Espírito Santo. A equipe estava cobrindo uma operação policial no bairro Santos Dumond, em Vitória. Durante boletim ao vivo no programa Cidade Alerta, a reportagem foi surpreendida por supostos criminosos, que fizeram ameaças e exigiram o fim da transmissão (confira o vídeo nas redes sociais da Fenaert).

Sem título

A FENAERT reforça seu compromisso de defesa da liberdade de imprensa e de expressão, sendo contra a qualquer tipo de violência física ou verbal. Agredir um profissional da comunicação, durante o exercício pleno de sua profissão, é ferir a democracia e o direito da sociedade em se informar. Não é aceitável que o trabalho desses profissionais seja interrompido e suas vidas sejam colocadas em risco pelo fato de estarem noticiando fatos. A entidade espera que o acontecimento seja apurado com a máxima brevidade possível pelas autoridades competentes e que casos como esse não se repitam mais.

FENAERT celebra lançamento de programa para agilizar processos na área da radiodifusão

                             

A Federação Nacional das Empresas de Rádio e TV (FENAERT) celebra a decisão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que lançou nesta terça-feira, a primeira fase de programa que visa agilizar processos de outorgas e renovações de emissoras de rádio e televisão. Segundo o presidente da entidade, Guliver Leão, a mudança vai facilitar o andamento das demandas das empresas do setor, que até então enfrentavam um processo bastante moroso junto ao MCTIC.

“É animador receber esse novo posicionamento, de que a partir da informatização do sistema, processos cuja análise documental levavam cinco dias terão essa etapa concluída em uma hora”, afirma Leão. O objetivo da mudança é zerar, até de 2020, os 41 mil processos que tramitam na Secretaria de Radiodifusão.

O presidente da FENAERT destaca ainda que agora será possível dar entrada no processo apenas com o CNPJ da entidade interessada. O Serad Digital contempla também projetos que incluem a revisão de normas técnicas para simplificar os processos de outorga e acelerar o tempo de análise dos processos, além da criação de grupos de trabalho com a participação de representantes do setor de radiodifusão, a fim de discutir soluções para questões importantes relativas ao segmento.

Palestra de Ricardo Amorim marca lançamento do projeto 'Avança', da TV Bahia

Projeto reunirá reportagens, programetes, programas especiais e eventos com foco no desenvolvimento econômico do Estado da Bahia

event-852833 960 720

O projeto "Avança", da TV Bahia, foi lançado no dia 14 de maio, com uma palestra do economista Ricardo Amorim, realizada na Casa do Comércio, em Salvador.

O evento, exclusivo para convidados, reúniu cerca de 200 pessoas, entre empresários, executivos, gestores públicos e da iniciativa privada, jornalistas, mercado publicitário e representantes de entidades do setor empresarial da Bahia.

Até novembro, o "Avança" reunirá reportagens, programas especiais e eventos entre os meses de maio e outubro. As reportagens serão exibidas no BATV e no Jornal da Manhã, os pequenos programas, intitulados programetes, terão um minuto de duração, com exibição ao longo da programação e dos especiais, terão três edições, representando cada fase do projeto.

O G1 Bahia também terá uma editoria especial focada exclusivamente em notícias de economia e negócios, além de reunir o conteúdo audiovisual do projeto.

Na primeira fase, "A Bahia que dá certo", o programa levará ao público informações sobre os segmentos que fazem parte dos grandes destaques econômicos do estado. Serão apresentados aos baianos os setores que apresentam alta produtividade e números expressivos em todas as regiões da Bahia.

A segunda fase do projeto é "A Bahia que surpreende", que vai focar nos exemplos de negócios, segmentos e setores econômicos que são menos conhecidos dos baianos, mas que já apresentam oportunidades de crescimento, evolução e reconhecimento.

Por fim, a fase "A Bahia do Futuro", que reunirá exemplos de sucesso do estado que vão conectar o estado ao futuro, com utilização de tecnologia, inteligência artificial e também setores que estão atendendo às novas demandas do mercado consumidor.

 

Fonte. g1.globo

Nova programação da Rádio Jornal foi ao ar na última segunda-feira

Novidades na grade de programação da Rádio Jornal deixam o público ainda mais informado nos horários da tarde e da noite. Confira as mudanças!

audio-1839162 960 720

A Rádio Jornal estreou na última segunda-feira (20), com uma nova grade de programação. As novidades foram apresentadas em um evento promovido pelo Sistema Jornal do Commercio e Comunicação (SJCC) a representantes do mercado publicitário e deixam o público ainda mais informado nos horários vespertino e noturno. As mudanças acontecem em programas esportivos, de prestação de serviço e de variedades. 

Nova grade 

Edição do Meio Dia - Passa a ser apresentado pelo jornalista Rhaldney Santos.

Rádio Livre - Após uma reformulação, o programa chega agora com um conceito de revista. É apresentado por Anne Barreto e Rhaldney Santos. 

Balanço das Notícias - A partir das 16h, o programa é apresentado por Wagner Gomes e Igor Maciel.

Bola Rolando - Das 18h às 19h, Ednaldo Santos continua trazendo os principais destaques do futebol. 

Movimento Esportivo - Mais nova atração da Rádio Jornal, das 19h às 21h, Ednaldo Santos e Marcelo Araújo comandam o time de craques do Escrete de Ouro em um programa com informações e debates sobre todas as modalidades esportivas.

 

Fonte: TV Jornal

Mílton Jung fala sobre papel atual do rádio

 

5387685271 94a663a120 b

Radialista, fala sobre a Rádio CBN e o jornalismo com autoridades da cidade de Ribeirão Preto, afirmando que o meio de comunicação soube se adaptar às atuais demandas da população.

"O rádio já trazia na sua origem características que se adaptam às demandas provocadas pela tecnologia digital". 

Em sua passagem por Ribeirão Preto na última sexta-feira (17), onde abordou sobre a Rádio CBN e o jornalismo com autoridades, o radialista Mílton Jung destacou o papel atual do rádio e falou sobre as mudanças que o meio de comunicação sofreu para seguir levando informações aos ouvintes. 

"Vim para mostrar a força do rádio, esse veículo que se reinventa a todo o momento e que tem tido um alcance cada vez maior porque soube se adaptar muito bem a atual demanda da população". 

Para o jornalista, as mídias digitais possuem características marcantes. Todas encontradas no rádio atualmente. Desde a velocidade até a interação, o veículo de comunicação soube se adaptar às necessidades da sociedade contemporânea sem perder a proximidade. 

"Quando pensa em tecnologia, pensa, por exemplo, em interação. Desde quando a gente ouve o amigo ouvinte ou o telefone do ouvinte? O rádio já era interativo há muitos anos. As pessoas se sentem próximas do rádio, se sentem intimas dos apresentadores", comenta o radialista. 

Para Mílton, o público atual do rádio é o que deseja estar bem informado apesar de ter uma quantidade gigantesca de tarefas para exercer na rotina. "Ele nem sempre tem tempo de absorver informações então o rádio é companheiro nesse sentido. Está no carro, no celular". 

"É proibido calar" 

Durante sua passagem, o jornalista também comentou sobre seu mais recente livro, "É proibido calar! Precisamos falar de ética e cidadania com nossos filhos". Nessa obra, a quarta que ele publica, Mílton afirma ter se desafiado a sair da área que tinha um conforto maior para falar sobre a relação entre pais e filhos, tendo a ética e a cidadania como pauta. 

"O livro fala sobre comportamento, então tive que estudar um pouco mais, além de usar minha experiência nesse campo. Foi uma experiência muito rica, tenho tido um carinho muito grande das pessoas". 

Mílton Jung 

Mílton Jung é jornalista, radialista e palestrante. Na Rádio CBN, ele apresenta a Jornal da CBN primeira edição diariamente e aos sábados ele apresenta Mundo Corporativo. Além de "É proibido calar", Mílton escreveu "Jornalismo de Rádio", "Conte Sua História de São Paulo" e "Comunicar para liderar" em coautoria com a fonoaudióloga Leny Kyrillos.

 

Fonte: acidadeon

Registro de radialista será único e não mais para funções exercidas pelos profissionais do segmento

Entrou em vigor recentemente uma mudança no sistema de emissão de registros profissionais do Ministério do Trabalho, atual Ministério da Economia, relativa à emissão de registros profissionais para radialistas, em atendimento ao cumprimento da Lei 6.615/1978. A partir de agora, os registros serão emitidos para a profissão Radialista, e não para uma das funções exercidas. A solicitação de alteração no sistema foi feita pela Federação Nacional das Empresas de Rádio e TV (FENAERT).

“O novo procedimento traz segurança jurídica e favorece o cumprimento das formalidades legais pelas empresas de radiodifusão. A medida representa avanço significativo no processo de obtenção de registros da profissão de radialista, beneficiando principalmente os trabalhadores da categoria, que passam a requerer e obter um registro profissional único, a exemplo das demais profissões exercidas por profissionais do setor – jornalistas, artistas e músicos, por exemplo - e não, equivocadamente, em cada função a ser exercida, dificultando a progressão e evolução profissional”, ressalta o presidente da FENAERT, Guliver Leão.

Desde maio de 2018 a FENAERT vem atuando junto Ministério do Trabalho para que o registro profissional de radialistas fosse concedido para a profissão Radialista e não mais, equivocadamente, para a função a ser exercida pelo profissional. Em dezembro de 2018 a entidade obteve decisão favorável em processo administrativo sobre o tema, tendo sido determinada a modificação do sistema (SIRPWEB).

Recentemente o Ministério da Economia formalizou que o sistema em questão foi alterado, atendendo à decisão obtida no processo administrativo. “Já realizamos testes em diversos estados e verificamos que os registros já estão sendo emitidos de forma generalista, ou seja, sem a especificação da função. Verificamos, ainda, que quando solicitada a reemissão de registro concedido anteriormente, também será impresso para a profissão Radialista”, completa Leão. Para solicitar a emissão de registros junto ao Ministério basta acessar: http://sirpweb.mte.gov.br/sirpweb/pages/impressoes/emitircartao/profissional/main.seam 

Assine nossa Newsletter