Para se recuperar, Grupo Abril terá de vender a revista Exame

Plano de recuperação judicial da empresa de mídia foi, finalmente, aprovado pelos credores. Grupo Abril terá que se desfazer de ativos, entre eles a marca Exame

Assembleia realizada nesta semana no Club Homs da Avenida Paulista, em São Paulo, definiu os próximos passos do Grupo Abril. O conglomerado de comunicação havia entrado com pedido de recuperação judicial em agosto de 2018. Após um ano, a solicitação foi atendida pela maioria absoluta dos credores. Há, contudo, contrapartidas. A empresa terá que vender a Exame e outros ativos.

Em relação à Exame — unidade de negócios que conta com revista impressa, site e organização de eventos –, o Grupo Abril tem o prazo de quatro meses para vender a outra corporação. A empresa que foi fundada e por décadas gerida pela família Civita terá, ainda, que abrir mão de outros dois negócios. Precisará vender imóveis que mantém em Campos do Jordão (SP) e do imóvel onde funciona a sede da companhia na Marginal Tietê, na capital paulista.

Dívida bilionária

O montante a ser arrecado com as vendas da marca Exame e dos imóveis, o Grupo Abril terá a obrigação de pagar credores (inclusive de ex-funcionários que levaram calote) e empréstimos tomados junto a instituições financeiras. Eventualmente, o valor arrecado poderá compor o caixa da empresa de comunicação que, há um ano, revelou ter acumulado dívida de R$ 1,69 bilhão — e avisou que não conseguiria pagar.

Reportagem veiculada pelo site da Exame, que ainda pertence ao Grupo Abril, destaca que na assembleia desta semana “o plano [de recuperação judicial] foi aprovado com 92% de representação no valor da dívida e 96% de representação no número de credores”. Os credores, de acordo com a publicação, estão organizados em quatro núcleos: ex-funcionários, bancos, prestadores de serviços editoriais e outros fornecedores.

Fonte: Comunique-se.com

Conteúdo digital: reforços no MyNews e Globo na era dos podcasts

Ambiente digital pauta novos projetos de conteúdo. MyNews contrata apresentadores e prepara atração com o publicitário Washington Olivetto. Globo vai além da TV  e coloca jornalistas para produzirem podcasts

Estreias no MyNews

Canal no YouTube criado em 2018 pelo humorista Antonio Tabet e pela jornalista Mara Luquet, ex-contratada da TV Globo e que está concorrendo em três categorias do Prêmio Comunique-se 2019, o MyNews apresentou novidades neste mês de agosto. Com foco em produção de conteúdo digital, o projeto contratou apresentadores e colocou no ar novos programas. Nas últimos semanas, o canal iniciou a produção do ‘Sem Treta’, com Leonardo Sakamoto e Joel Pinheiro da Fonseca. Semanalmente, os dois debatem sobre os mais diversos assuntos. Também passou a exibir o ‘MyNews Games’, com Rodrigo Magal, e ‘Sem Politiquês’, com o jornalista Bruno Boghossian.

Publicitário e youtuber

Mesmo com as estreias de agosto, as novidades do MyNews não param em 2019. O canal já anunciou que o publicitário Washington Olivetto comandará um programa semanal. No formato de revista eletrônica, a atração deverá estrear em outubro ou novembro, conforme registra Alexandre Zaghi Lemos em reportagem para o site Meio & Mensagem. “O programa é o que foi a minha vida. Eu sempre fiz publicidade e marketing me realimentando das outras coisas. Então, o programa tem publicidade e marketing, mas, principalmente, o que realimenta isso. Como se chegou nessa música? Como se chegou nesse filme?”, disse o futuro youtuber.

Globo na era dos podcasts

Empresa de comunicação que até hoje reluta em ter divulgado materiais que não estejam vinculados em suas mídias proprietárias, a TV Globo investe em conteúdo digital. Nesta semana, a emissora passou a produzir podcasts. Ao todo, são programas, que chegam para preencher uma grade ativa de segunda a sábado. Os materiais em áudio ficam disponibilizados no G1 (site mantido pelo Grupo Globo) e nos aplicativos Spotify, app do iPhone e Google podcasts. Âncora do ‘Jornal da Globo’, Renata Lo Prete foi responsável por inaugurar essa fase da Globo. Ela é apresentadora de ‘O Assunto’, que terá uma nova edição a cada segunda-feira. Na estreia, ela falou sobre a “Amazônia em chamas”.

Fonte: Comunique-se

Prêmio CBN de Jornalismo Universitário: inscrições abertas

Ideia da emissora é descobrir talentos da imprensa e aproximá-los da produção em áudio. 11ª edição do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário recebe inscrições até sábado, 31

“O papel do jornalismo no combate à violência contra a mulher”. Esse é o tema da edição deste ano do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário. Com o propósito de desvendar novos profissionais da comunicação e fazer com que fiquem próximos do meio radiofônico, a premiação recebe inscrições até a noite de sábado, 31.

Como o nome sugere, o Prêmio CBN de Jornalismo Universitário é reservado a estudantes devidamente matriculados em cursos de graduação em comunicação social. A inscrição pode ser feita de modo individual ou em grupo composto por até três integrantes. Uma mesma pessoa, porém, não pode aparecer inscrito em trabalho individual e em grupo. Deve-se optar por apenas uma modalidade.

“Trabalhos elaborados por equipes devem conter a indicação de todos os participantes na ficha de inscrição, mas devem ser inscritos no nome de apenas um componente, que será identificado como coordenador do grupo”, pontua a equipe responsável pela organização da 11ª edição do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário.

Como participar?

Para participar do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário 2019, os estudantes interessados devem se inscrever por meio de formulário disponível no site da emissora. Além de informar dados pessoais, como nome e número de matrícula na faculdade, é necessário inserir reportagem em áudio com o tema “O papel do jornalismo no combate à violência contra a mulher”.

O conteúdo em áudio precisa seguir especificações técnicas. O formato do arquivo tem que ser MP3, com taxa de amostragem de 128kbps. O material deve ter duração de no máximo cinco minutos. Mesmo reservado a estudantes, a equipe da emissora enfatiza que a “reportagem deve ser inédita, ou seja, não pode ter sido veiculada anteriormente em qualquer veículo de comunicação, mesmo que acadêmico”.

Premiação

Os vencedores do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário serão divulgados pela emissora de rádio em 1º de outubro. Três trabalhos serão contemplados pelo veículo de comunicação pertencente ao Grupo Globo. Segundo e terceiro colocados receberão certificados e terão as reportagens veiculadas pela emissora. O primeiro colocado terá combo de contemplações.

 

“Primeiro colocado: o vencedor (ou vencedores, no caso de grupo) receberá um troféu e iPhone e fará uma visita supervisionada, até o final de 2019, para acompanhar o funcionamento da CBN, com as despesas de passagem e hospedagem pagas; veiculação do material na programação da CBN; e ganhará um certificado de participação”, informa a equipe da CBN.

Fonte: Comunique-se.com

SET Expo 2019 | Feira é aberta nesta terça (27) e cerimônia do SET Expo terá nomes da Amazon, YouTube, Rede Globo e NHK

São Paulo - Programação da cerimônia de abertura será iniciada a partir das 09h00, marcando o início da feira. Congresso foi iniciado ontem (26)

Nesta terça-feira (27) será iniciada oficialmente a Feira de Tecnologia e Negócios de Mídia e Entretenimento, com cerimônia de abertura realizada a partir das 09h00 de hoje. Nomes de empresas de tecnologia e comunicação como YouTube (Google), Amazon e NHK estarão entre osentrevistados da cerimônia de abertura da feira do SET Expo 2019. O congresso, que assim como a feira é realizado no Expo Center Norte (zona norte da capital paulista), foi iniciado nesta segunda-feira (26). 

A cerimônia de abertura, que será realizada logo mais, será aberta por Carlos Fini, presidente da SET que será as boas vindas aos congressistas e participantes da feira. Na sequência, Álvaro Pereira Jr, jornalista da Rede Globo, representará o veículo e entrevistará três executivos: Patrícia Muratori (head do YouTube no Brasil, empresa ligada ao Google), Marcelo Pinto (Amazon) e Kohei Kambara (pesquisador do SRTL - Science & Technology Research Laboratories da NHK).

Na sequência, como é tradição no SET Expo, será aberta a feira de serviços. Segundo a organização, neste ano serão mais de 400 marcas presentes, inclusive com várias marcas conhecidas do mercado de rádio. "Durante a SET EXPO, as principais marcas trazem ao mercado brasileiro seus lançamentos e os usuários têm a oportunidade de conhecer as novas tecnologias e experimentar muitas destas novidades. Neste ambiente de inovação, os grandes investimentos do mercado se consolidam anualmente no SET EXPO", diz Cláudio Younis, vice-presidente da SET.

A abertura da feira também marca mais duas novidades, conforme já noticiadas pelo tudoradio.com. A feira será palco da SET Arena, que oferecerá gratuitamente palestras e workshops aos visitantes ministrados pelos próprios expositores e parceiros, podendo contar com 60 pessoas em cada uma das 30 palestras e workshops. Já o congresso conta com o SET Tech Break, evento composto por palestras voltadas aos inscritos no congresso e que ocorrerão no intervalo do almoço, com direito a uma caixa de lanche aos participantes.

Hoje tem encontro com o ministério

As 15h40, na sala 11, o Congresso SET Expo 2019 contará com um encontro que envolve o MCTIC e a Anatel. Na programação será apresentada a atualização e a discussão de temas como a regulamentação do Canal de Rede; a emissão da lista de concessionárias e seus canais de rede; a situação da anunciada revisão das Portarias 925, 932, e 26, um balanço da Consulta Pública 24;  o estágio das necessárias correções no Sistema Mosaico e o que mais estiver em pauta.

Tereza Mondino (TM Consultoria) fará a moderação do painel, este que contará com Vinicius Oliveira Caram Guimarães (superintendente de outorga e recursos à prestação - Anatel), Thiago Aguiar Soares (Coordenador-Geral na Secretaria de Radiodifusão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC), Marcus Vinícius Paolucci (Diretor do Departamento de Radiodifusão Educativa, Comunitária e de Fiscalização - DECEF)  MCTIC), Paulo Eduardo dos Reis Cardoso (coordenador de administração de planos básicos de radiodifusão / gerência de espectro, orbita e radiodifusão - ORER) e Geraldo Cardoso de Melo (engenheiro consultor da TV Alterosa e representante da Regional Sudeste da SET).

O primeiro dia…

O congresso foi iniciado nesta segunda-feira (26), com 16 painéis já apresentados. Entre os destaques acompanhados, o painel "Produção de conteúdo online: um mercado que cresce a cada dia", teve a participação de Fernanda Siqueira, do YouTube; "Consumo de mídia e conteúdo na era das multitelas", com Luís Camargo, do Google; "Distribuição Audiovisual em 4G/5G", com Cristiano Akamine, Ph.D em engenharia elétrica e pesquisador do assunto, e "Next gen: novas tecnologias para a TV digital", com Liliana Nakonechnyj.

E o rádio?

Além de algumas programações que interessam o rádio em paralelo (ou diretamente em alguns temas discutidos), quarta-feira (amanhã, dia 28) é o dia chave para o veículo no SET Expo 2019. O tudoradio.compreparou o guia de programação do SET Rádio para que os radialistas e radiodifusores congressistas acompanhem todos os detalhes dos painéis voltados ao rádio. Clique aqui.

Fonte: Tudoradio.com

 

Brasil registra aumento de 7,41% nas assinaturas de banda larga fixa em 2018

Apesar da crise econômica, o setor de serviços de banda larga fixa fechou 2018 com aumento no número de contratos. De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), houve crescimento de 7,41% na quantidade de contratos no segmento. 

O aumento corresponde a 2,14 milhões de assinaturas a mais. Com isso, o país atingiu 31,05 milhões de contratos ativos no serviço no encerramento do ano.  

Apesar do índice final em alta, o setor registrou queda de 0,48% (149,38 mil) em dezembro em relação ao número de contratos em novembro. 

O estado do Amazona foi o que teve maior aumento de assinaturas no ano: 13,83% ou 39,01 mil linhas. A Paraíba aparece logo atrás (38,97 mil, crescimento de 13,43%). Os estados de Rondônia e Roraima foram as exceções nessa evolução. O primeiro teve retração de 0,37%, menos 0,5 mil contratos, no segundo, a diminuição foi de 2,60%, correspondendo a 0,9 mil contratos a menos. 

O Grupo Claro lidera em volume de assinantes (30,15%), seguido pela Vivo (24,41%) e pela Oi (19,31%). A líder também foi a única a registrar crescimento no número de contratos (5,25%). Nas demais, a diminuição foi de -0,07% e -4,92%, respectivamente.

Ao assumir o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes destacou a necessidade de o Brasil ampliar o acesso aos serviços de banda larga na internet.  "Este é um dos esforços que a gente tem de fazer", afirmou Pontes em seu primeiro dia no cargo.

Acesse os dados divulgados pela Anatel.

Fonte: Portalimprensa.com

Tendências | Levantamento da Triton Digital detalha o consumo de Podcasts no Brasil

São Paulo - Mais de 90% do consumo de podcasts é feito através de smartphones. Inventário de publicidade programática já conta com 2,4 milhões de oportunidades de anuncio em sete dias

A Triton Digital, empresa internacional voltada ao setor de áudio digital, realizou um levantamento que mostra um mapa do consumo atual de podcasts no Brasil, dentro do ambiente auditado pela marca. Várias pesquisas apontam a relevância desse novo formato e como ele atua em sinergia com o mercado de rádio. Porém, todos esses dados de consumo ainda são majoritariamente sobre os mercados norte-americano e europeu. No levantamento feito pela Triton Digital, é possível aferir esse consumo no Brasil, já que a empresa cobre uma parcela considerável dos produtores de conteúdo nesta área. 

Segundo o levantamento Podcast Metrics (PCM) da Triton Digital, 90,4% do consumo de podcast no Brasil vem de smartphones, contra apenas 6,2% de desktops e 3,4% para outros dispositivos. E parte do consumo está curiosamente concentrado em dispositivos do sistema operacional iOS (Apple/iPhone): 49% desse volume no Brasil é em aparelhos com este sistema operacional, contra 51% no Android. 

O número chama a atenção pelo fato de o Android ter a maior concentração de smartphones ativos no Brasil (percentual que geralmente está cima dos 80%). Ou seja, o consumo de podcasts veio primeiro para usuários de iOS, tendência que já foi observada anteriormente em outros países, mas há a expectativa de que o Android avance e amplie de forma significativa os valores de consumo dessa plataforma no Brasil.

Em relação a localidade, segundo o Podcast Metrics (PCM) da Triton Digital, 89,2% do consumo dos podcasts brasileiros estão concentrados em território nacional, contra 3,6% de audiência originada nos Estados Unidos, 0,6% em Portugal e 6,6% em outros países.

 

Média de consumo e comportamento

O Podcast Metrics (PCM) da Triton Digital aponta que a duração média de um podcast no Brasil é de 29 minutos e a média de minutos de conteúdo baixado pelos usuários é de 20 minutos. E o número médio de download por ouvinte (por dia) é de 2,3. A medição considera o Triton Top 500 episódios, ou seja, é uma aferição de todos os podcasts que estão dentro da plataforma de medição da empresa.

Para se ter uma ideia, o episódio de podcast mais baixado no Brasil (e que está dentro do ambiente de aferição da Triton) conta com 54,9 mil downloads líquidos diários, sendo que esse podcast em si conta com uma duração de 51,32 minutos. E o segundo conta com mais de 51 mil downloads diários, tendo uma duração de 54 minutos. Para se ter uma ideia da grande variação, o terceiro podcast/episódio de maior audiência (acima de 43 mil downloads diários) conta apenas com 3,48 minutos.

O levantamento é referente a julho deste ano.

Inventário programático de Podcasts no Brasil

Uma forma de monetizar um podcast é através de publicidade programática, podendo ser disparada como pré-roll (anuncio no inicio do episódio), post-rolls, ou em intervalos programados (determinados) pelo gerador de conteúdo. Esse inventário fica disponível para agências digitais e anunciantes, processo que já está em curso no Brasil em streamings ao vivo (live, inclusive rádio) e podcasts.

Desses episódios de podcasts disponíveis para publicidade programática, a Triton Digital fez um levantamento da audiência e do volume de oportunidades para o mercado.

Tendo como fonte a Yield-Op Analytics da Triton Digital, de 14 a 20 de agosto deste ano, a audiência em usuários únicos nesse universo de podcasts com inventário programático foi de 488 mil, gerando 2,4 milhões de oportunidades para os compradores desse formato de mídia.

O conteúdo de publicidade em áudio programático é executado com base no perfil do ouvinte, com publicidade de interesse local (ou seja, pode ter variação na língua dependendo da localização da audiência). Com isso, segundo esse mesmo levantamento, 98,39% do inventário em publicidade programática foi em português, mas também houve disponibilidade em espanhol (1,53%), inglês (0,05%) e francês (0,04%), isso entre 14 a 20 de agosto.

E a plataforma utilizada para consumo de podcasts com mídia programática disponível não difere do comportamento da totalidade do consumo no Brasil, ou seja, 97,1% dessa audiência vem de smartphones, seguido por apenas 1,5% de desktop, 0,03% de caixas de som inteligentes (smart speakers) e 1,36% para outros dispositivos não identificados.

Formatos 

Dentro da analise do inventário programático de podcasts, o levantamento da Triton Digital detalhou os formatos de episódios executados no Brasil. Temas relacionados com televisão dominam a audiência, com mais de 45%, seguido por noticias e política com valor próximo a 35%. O formato considerado talk rádio" aparece com mais de 15% desse consumo entre 14 e 20 de agosto de 2019. 

 

Fonte: Tudoradio.com

 

Exposição celebra a trajetória de Vladimir Herzog

Realizada em parceria com o Instituto Vladimir Herzog, exposição do Itaú Cultural reúne fotografias, reportagens e depoimentos de amigos e familiares que conviveram com o jornalista

Do fim ao começo. É assim que a história de Vladimir Herzog, assassinado pela ditadura militar brasileira, será contada na 46ª edição do programa Ocupação, que entra em cartaz quarta-feira (14.ago.2019) no Itaú Cultural, na Avenida Paulista. A morte do jornalista, que tornou-se um símbolo da luta pela democracia no Brasil, é o ponto de partida de uma exposição que celebra a trajetória de Vlado. A entrada é gratuita e a mostra ficará em cartaz até 20.out.

A exposição, realizada em parceria com o Instituto Vladimir Herzog, reúne fotografias, reportagens e depoimentos de amigos e familiares que conviveram com o jornalista ao longo de seus 38 anos de vida. Os visitantes também terão contato com a produção jornalística e audiovisual de Vladimir que, desde o início de sua carreira, tinha interesse pela linguagem multimídia. Um teaser da exposição está disponível aqui.

Vlado Herzog nasceu em 27 de junho 1937 em uma cidade localizada na antiga Iugoslávia, atual Croácia. Em decorrência da Segunda Guerra Mundial, ele e sua família deixaram seu país de origem. Primeiro, viveram na Itália. Quando o país foi ocupado pelas tropas aliadas, mudaram-se para o Brasil.

Vlado, ao contrário do que muitos pensam, não era um apelido, mas o nome de registro do jornalista

Vlado, ao contrário do que muitos pensam, não era um apelido, mas o nome de registro do jornalista. Durante a juventude, Vlado passou a assinar como Vladimir “porque lhe parecia menos exótico aos ouvidos brasileiros”, segundo sua biografia. Com o passar dos anos, seu nome oficial tornou-se a maneira como pessoas próximas o chamavam carinhosamente.

Vladimir Herzog formou-se em Filosofia pela Universidade de São Paulo em 1959. No ano seguinte, começou sua carreira como repórter no jornal O Estado de S. Paulo. Em 1964, dois meses antes do golpe militar, casou-se com Clarice. Em 65, Vladimir foi convidado para trabalhar na BBC em Londres, na Inglaterra, onde nasceram seus dois filhos: Ivo e André.

A família voltou para o Brasil no final dos anos 60, quando a ditadura militar entrava em sua fase mais violenta. O retorno aconteceu para que Vladimir assumisse o posto de diretor de jornalismo TV Cultura. Na mesma época, ele começou a dar aulas de jornalismo na Escola de Comunicações e Artes da USP. No final de outubro de 1975, militares o convocaram para prestar depoimento no DOI-CODI, em São Paulo, por conta de seu trabalho à frente da emissora e sua ligação com o Partido Comunista Brasileiro.

Vlado passou a assinar como Vladimir “porque lhe parecia menos exótico aos ouvidos brasileiros”

Na manhã de 25 de outubro, Vladimir Herzog se apresentou voluntariamente no prédio localizado na rua Tomás Carvalhal, no bairro do Paraíso, em São Paulo. Às 15 horas, o Serviço Nacional de Informações declarou que Vladimir Herzog havia cometido suicídio no DOI-CODI. A foto do jornalista enforcado com os joelhos  encostando no chão e as marcas de tortura observadas pelo rabino Henry Sobel — líder da comunidade judaica da qual Vladimir era membro — durante a preparação para o enterro, indicavam que a versão oficial não era verdadeira. Em 2012, o fotógrafo Silvaldo Leung Vieira confirmou em sua primeira entrevista à imprensa que a cena fora montada.

A morte de Vladimir gerou comoção e mobilizou a primeira grande manifestação contra as práticas da ditadura militar desde 1968, quando o AI-5 foi decretado. A despeito das tentativas do governo de dificultar o acesso ao local, milhares de pessoas se reuniram diante da Catedral da Sé, no centro de São Paulo, para o culto ecumênico de 7º dia em memória do jornalista, celebrado em 31.out.1975.

A certidão de óbito de Vladimir só foi retificada em 2013, a pedido da Comissão Nacional da Verdade.
No lugar de “enforcamento por asfixia mecânica”, o documento traz como causa da morte “lesões e maus-tratos sofridos durante o interrogatório nas dependências do segundo Exército DOI-Codi”.

Serviço

O quê?
Ocupação Vladimir Herzog

Quando?
De 14 de agosto até 20 de outubro

Custo?
Entrada gratuita

Onde?
Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149, Paraíso – São Paulo/SP)

Fonte: Comunique-se.com

Brasil é o grande vencedor do LATAM Digital Media 2018

Nesta quinta-feira (15) aconteceu a cerimônia de entrega do LATAM Digital Media 2018, e o Brasil se destacou, conquistando seis dos dez prêmios. 
 
Considerada a premiação mais importante em jornalismo digital da América Latina, esta edição reconheceu projetos da área em 10 categorias, além do prêmio especial do júri. Ao todo, foram inscritos 115 projetos de 64 empresas e 15 países, o que tornou esta uma das edições mais competitivas e internacionais, desde que o prêmio foi lançado, em 2015.
 
Promovido pela WAN-IFRA (sigla em inglês para a Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias), a cerimônia fez parte da programação do Digital Media LATAM 2018, evento que termina hoje (16) e reuniu, em Bogotá, na Colômbia, os principais representantes da indústria jornalística digital na América Latina.
 
Conheça abaixo os vencedores brasileiros do LATAM Digital Media 2018.
 
• Site de estilo, entretenimento e/ou esportes: Do Outro Lado, UOL Esporte / UOL (Brasil)
Em uma categoria dominada por empresas argentinas, um trabalho sobre a discriminação aos homossexuais durante a Copa do Mundo na Rússia, considerado excepcional pelo júri, conquistou o prêmio. Veja o documentário vencedor.  
 
• Site ou serviço móvel de notícias: Nexo Jornal (Brasil)
Após três anos de conquistas nesta categoria por empresas argentinas, o Nexo Jornal torna-se o primeiro veículo brasileiro a obter este reconhecimento.
 
• Visualização de dados: A Guerra do Brasil, O Globo (Brasil) e Venezuela a la fuga, El Tiempo / Efecto Cocuyo (Colômbia / Venezuela)
Nesta categoria, houve empate entre dois projetos visuais que cobrem diferentes realidades latino-americanas – a violência no Brasil e a imigração de venezuelanos a países da região. Veja a cobertura especial de O Globo, e a entrevista do infografista Alessandro Alvim ao Portal IMPRENSA, comentando a importância deste reconhecimento.

• Startup digital de notícias: JOTA (Brasil)
Nesta nova categoria, o JOTA conquistou o reconhecimento por sua solidez editorial e seu modelo de negócio, uma prova de que as publicações de nicho estão crescendo no Brasil.
Crédito:Alexandra Itacarambi
 
• Projeto de fidelização em redes sociais: Textão, Correio* (Brasil)
Após três anos seguidos como finalista, o Correio* mostra-se como um dos veículos regionais mais inovadores do continente, e foi o primeiro brasileiro a conquistar esta categoria. 
 
• Campanha de marketing digital: Pelas Ruas app, Grupo RBS (Brasil)
Sempre presente entre os ganhadores e finalistas, neste ano o Grupo RBS reforçou sua posição entre os grupos regionais de maior vanguarda da região. 
 
Os vencedores do LATAM Digital Media 2018 vão disputar com os vencedores do prêmio na África, Ásia, Sul da Ásia, Europa, Oriente Médio e América do Norte no World Digital Media Awards 2019, que será entregue durante o 71° Congresso Mundial de Mídia da WAN-IFRA, em junho de 2019, na Escócia.
 
Fonte: Portalimprensa.com

Panorama: Rádio Caiçara, 104 FM e 92 definem posições nos detalhes. Rádio Gaúcha segue líder isolada em Porto Alegre

Porto Alegre - Continental FM avança novamente e ganha posição em períodos gerais da audiência FM

Porto Alegre acompanhou mais uma atualização geral dos dados da audiência FM local. Segundo cruzamento dos dados atuais, o meio FM viu uma grande competição pela vice-liderança em períodos gerais, com as posições sendo definidas nos detalhes. No geral, o rádio gaúcho viu uma ampliação de seu universo de ouvintes, apesar de um recuo no isolado da faixa FM. A pesquisa é realizada pelo Kantar Ibope Media. Acompanhe os destaques (05-00h/FM+WEB/todos os dias e locais/trimestre maio a julho de 2019):

Definições nos detalhes

Há uma grande disputa pela vice-liderança geral, situação protagonizada por três FMs. A movimentação atual do meio rádio manteve as emissoras Rádio Caiçara FM 96.7 (popular, atual detentora da vice-liderança geral no 05h-00h/FM+WEB/todos os dias e locais), 104 FM 104.1 (popular/hits) e Rádio 92 FM 92.1 (popular/hits) muito próximas nos principais períodos gerais da pesquisa. A distância entre as três emissoras é a menor já vista no 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais).

O que não muda no topo do ranking é a situação da Rádio Gaúcha FM 93.7 (jornalismo/esportes). Apesar da oscilação do meio, a emissora segue sozinha nos principais períodos da medição na Grande Porto Alegre, incluindo o 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais).

Mudança no top 5

A Continental FM 98.3 (adulto-contemporâneo) manteve na atual medição a tendência de alta que já era vista em seus números nas pesquisas passadas. Com isso, a estação pulou para a quinta colocação geral no 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais). Detalhe: a Atlântida FM 94.3 (líder no jovem/pop) segue próxima da Continental FM e também ampliou a sua média em relação à pesquisa anterior.

Sequência

Rádio Alegria FM 92.9 (popular/sertanejo) e Rádio 102.3 FM 102.3 (adulto/alternativo) aparecem na sequência no 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais), rádios que cravaram índices bem próximos entre si. As duas emissoras são seguidas pelas rádios Antena 1 FM 89.3 (adulto-contemporâneo) e Rádio 88,7 FM 88.7 (popular/hits). Como essas FMs continuam próximas entre si nos períodos gerais, há uma grande variação de posições a cada nova medição.

As emissoras Rádio Grenal FM 95.9 (esportes) e Rádio Mix FM 107.1 (jovem/pop) avançaram na atual pesquisa e se aproximaram desse bolo no top 10 em períodos como o 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais).

A sequência no 05h-00h (FM+WEB/todos os dias e locais) também é de alta em índices de rádios como Rádio Pampa FM 97.5 (jornalismo), Jovem Pan FM 90.7 (jovem/pop), Rádio Guaíba FM 101.3 (jornalimo/esportes) e BandNews FM 99.3 (jornalismo/esportes).

 

Importante: entenda o ranking…

A medição de audiência realizada pelo Kantar Ibope Media conta com vários cenários diferentes. O abordado aqui é acompanhado pelo tudoradio.com desde 2007, mostrando a evolução do meio FM na média de audiência por minuto das estações medidas. Para algumas emissoras é importante estar entre os maiores volumes de audiência, mas para outras o foco é estar bem posicionada dentro de seu formato e/ou público-alvo, situações que vão determinar as estratégias de cada estação.

Também é importante considerar que a média de ouvintes por minuto é um dos dados considerados pelo mercado. A pesquisa conta com outros índices e valores, como share (partilha do meio FM/AM entre as rádios medidas), índice absoluto de audiência, alcance (total de ouvintes diferentes impactados pela rádio durante um determinado períodos de tempo), entre outros dados.

Cerca de 28 FMs são medidas na atual pesquisa de audiência da Grande Porto Alegre.

Sinais em FM - Ouça on-line e veja a lista completa de rádios captadas na Grande Porto Alegre

Fonte: Tudoradio.com 

Médicos e jornalistas são as fontes mais confiáveis de informação

Os médicos e os jornalistas são as fontes de informação mais confiáveis para os brasileiros. Eles foram citados por 49% e 38% dos entrevistados, respectivamente, na Pesquisa Percepção Pública da C&T no Brasil 2019. Na sequência vieram religiosos, com 29%, e cientistas, com 25%. As fontes menos confiáveis de informação são os políticos (84%), artistas (24%) e militares (22%).

Medicina e saúde são os principais temas de interesse da população, com 79%, seguidos por meio ambiente (76%) e religião (69%). Os interesses mudam de acordo com a faixa etária e a renda. Entre os jovens, ciência, tecnologia e meio ambiente se destacam como o tema mais interessante. Para os idosos, saúde e religião são os mais atrativos.

A internet passou a ser o principal canal de informação científica. Em 2006, a TV foi citada or 15% dos entrevistados como principal fonte de informação, enquanto a internet tinha apenas 9%. Já em 2019, a internet foi citada por 14% e a TV por 11%. 

A pesquisa ouviu 2,2 mil pessoas, de 16 a 75 anos de idade, em todas as regiões do país. 
 
Fonte: Portalimprensa.com

Assine nossa Newsletter