2018-Fenaert-Banner

Associações criticam decisão de juiz de proibir TV Globo de divulgar conteúdo de inquérito

A Associação Brasileira de Imprensa, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão e a Associação Internacional de Radiodifusão divulgaram notas criticando a decisão do juiz Gustavo Gomes Kallil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, de proibir a TV Globo de divulgar informações sobre o inquérito policial que apura o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Para a ABI e a Abert, a decisão fere a liberdade de imprensa, viola o artigo 5º da Constituição e representa condenável ato de censura prévia. E a Associação Internacional de Radiodifusão exorta o Poder Judiciário a revisar a decisão e, assim, garantir os direitos fundamentais no Brasil.

A TV Globo, seguindo seus princípios editoriais, publicou duas reportagens com base no inquérito, sem revelar testemunhas nem nada que pudesse prejudicar as investigações e, como anunciou no sábado (17), vai recorrer da decisão.

Fonte: g1.globo.com

Assine nossa Newsletter