Cabo submarino que liga Angola e Brasil pronto a ser comercializado

A Angola Cables e a NEC Corporation anunciaram, nesta segunda-feira, que a construção do primeiro sistema de cabos submarinos a cruzar o Sul do Atlântico foi concluída e que está tudo pronto para dar início ao serviço comercial. As informações são do Jornal Econômico, de Lisboa.

O Sistema de Cabo Submarino do Sul do Atlântico (SACS) conecta Angola e Brasil, ligando diretamente e pela primeira vez, o continente africano à América Latina pelo Sul do Atlântico, permitindo transmissões internacionais de dados de alta velocidade e grande capacidade, estimulando o comércio e o crescimento econômico em ambas as regiões.

O SACS é 100% detido pela Angola Cables que, em parceria com investidores locais, também detêm, majoritariamente, o centro de dados em Fortaleza. A Angola Cables opera o SACS, o centro de dados de Fortaleza e a Angonap. Desta forma, a Angola Cables irá permitir ligar Angola e África diretamente com o Brasil e os EUA, através do SACS e de outro cabo, aumentando a conectividade existente entre África e os Estados Unidos (EUA), que até agora se processava através da Europa.

O SACS foi parcialmente financiado pelo Banco do Japão para a Cooperação Internacional (JBIC), através de um empréstimo por crédito ao comprador efetuado ao Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), o banco estatal para o desenvolvimento de Angola. O empréstimo foi cofinanciado pela Sumitomo Mitsui Banking Corporation (SMBC), tendo a Nippon Export and Investment Insurance (NEXI) fornecido um seguro para a parte financiada pelo SMBC.

Sobre esta nova ligação, António Nunes, CEO da Angola Cables, afirmou, em comunicado, que a ambição da operadora é transportar pacotes de dados da América do Sul e Ásia através do hub africano utilizando o SACS e, juntamente com o Monet e o WACS, fornecer mais uma eficiente opção de conetividade direta entre a América do Norte, Central e do Sul com a África, Europa e Ásia. “Ao desenvolver e conectar ecossistemas que permitem que o tráfego IP local seja enviado e recebido local e regionalmente, a eficiência das redes que fornecem o Hemisfério Sul pode ser amplamente melhorada”, reforça o responsável.

Com o objetivo de dar resposta para a crescente procura de tráfego de banda larga, móvel, radiodifusão e empresarial que cruza o Sul do Atlântico, o SACS irá contar com tecnologias de transmissão óptica por quatro pares de fibra de alta qualidade, com capacidade inicial de 40Tb/s. O sistema de cabos SACS vai ter amarração na estação terrestre de cabo de Sangano, em Angola, perto da capital, Luanda, e irá fornecer conetividade ao centro de dados Angonap. No Brasil, o SACS terá amarração diretamente em um centro de dados recém-construído para o SACS e para um outro sistema de cabos que irá ligar o Brasil aos EUA.

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt

WhatsApp e Facebook contam com campanhas no Rádio contra o compartilhamento de noticias falsas

Está cada vez mais frequente a presença de grandes nomes da chamada "nova economia" em anúncios veiculados pelo rádio. Com diferentes objetivos (campanhas sociais e peças publicitárias), essas empresas buscam as rádios brasileiras para ampliar o alcance de suas mensagens, assim como suas frequências. Nos últimos dias o Facebook entrou na lista das empresas de tecnologia que recorreram ao rádio, através de campanhas contra noticias falsas, material assinado pela própria rede social e também pelo WhatsApp.

O material assinado pelo Facebook e pelo WhatsApp busca conscientizar os seus usuários durante o período eleitoral, na tentativa de diminuir os impactados causados por boatos e notícias falsas. Nas peças do Facebook, a plataforma informa em 30 segundos as ferramentas que a rede social disponibiliza para que os usuários conheçam mais sobre os candidatos e tenham acessos a notícias comprovadas sobre cada um deles.

Já as peças assinadas pelo WhatsApp, este que pertence ao Facebook, a campanha procura orientar o usuário na identificação de possíveis boatos ou notícias falsas. Detalhes como a informação de "mensagem encaminhada", práticas como busca de comprovação da notícia através de sites/veículos confiáveis e até para que o usuário avise quem enviou a mensagem sobre a possibilidade daquele conteúdo ser boato ou uma notícia falsa.

Na campanha do WhatsApp a plataforma assina com o slogan “Compartilhe fatos, não boatos”, frase seguida pelo nome da ferramenta. As peças foram percebidas em rádios de grande audiência nas praças de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, entre outras, estações de diferentes formatos de programação. 

As campanhas foram divididas entre as agências Mullen Lowe e a Wieden Kennedy, com faturamentos vindos da sede em Dublin (Irlanda) e também da Califórnia (em relação ao WhatsApp). Elas ficarão no ar até o próximo dia 26.

Vale lembrar que o Facebook também é anunciante de rádio para promover outras de suas ferramentas, como o Facebook Marketplace.

5bbe82ed1ff41

WhatsApp é controlado e desenvolvido desde 2014 pelo Facebook

Tecnologia no rádio

O Facebook não é o único representante da "nova economia" que utiliza o rádio para ampliar o alcance de suas campanhas e essa prática não é nova, mas está avançando. A Uber, prestadora de serviços eletrônicos na área do transporte privado urbano, conta com uma forte presença publicitária nos intervalos comerciais de rádios que estão nos principais mercados do país. Fato que fez concorrentes como a 99 ampliarem sua presença no veículo. Outra empresa de transporte via aplicativo que aposta no rádio é a Lady Driver de São Paulo. 

Com a intenção de ampliar a sua presença no Brasil, a Amazon Prime Video (streaming de vídeo) também apostou no rádio para promover os seus produtos, com destaque para a série Jack Ryan (lançada em agosto passado). 

Netflix e o próprio Google (mais recentemente com as frentes Google Cloud e Google Meu Negócio) também já contaram com campanhas no rádio, assim como BuscaPé, OLX, Decolar.com, entre outras marcas digitais, são anunciantes regulares de rádio.

O segredo é distribuir

Todas essas plataformas contam com anúncios em rádio, na própria internet (desktop, sites mobiles e aplicativos - via mídia programática), outdoors (mídia externa - de rua), entre outros formatos. Pesquisas realizadas no Estados Unidos apontam a grande necessidade de se distribuir campanhas em diferentes ambientes, tendo o rádio como um grande impulsionador na frequência e no alcance desses anúncios.

Fonte: tudoradio.com

Prêmio Aboio de Comunicação 2018 recebe inscrições de estudantes e profissionais

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Aboio de Comunicação 2018. A iniciativa faz parte da 5ª edição da Jornada Aboio de Comunicação, que ocorre nos dias 4 e 5 de outubro, no Hotel Sonata de Iracema, em Fortaleza. As inscrições devem ser realizadas de 10 a 31 de outubro no site do Fala Ceará (Convenção Anual da ACERT - Associação Cearense Emissoras Rádio e Televisão).
 
A programação da Jornada inclui palestras, workshops, painéis e debates, além da entrega da premiação, cujo objetivo é destacar e reconhecer as melhores campanhas e peças publicitárias do último ano na comunicação cearense. 
 
A ação possibilita ainda o encontro comercial entre empresas e profissionais radiodifusores locais ampliando a rede de relacionamentos entre pessoas e empresas, além de promover o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos participantes da jornada e a difusão das necessidades de profissionalização de pessoas como elemento estratégico de resultados.
 
materia-premio-aboio-de-comunicacao

Estudantes de Publicidade de Propaganda da Unifor são agraciados com premiação em edição da Jornada Aboio de Comunicação. — Foto: Divulgação

Inscrições

Poderão concorrer ao Prêmio Aboio de Comunicação, agências de publicidade e propaganda com peças/campanhas veiculadas em emissoras de rádio e tv afiliadas à Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão, no período de 1°/07/2017 a 30/09/2018, e estudantes universitários de cursos de Comunicação, Publicidade e Propaganda, Marketing ou Audiovisual regularmente matriculados no semestre letivo.
As inscrições poderão ser feitas a partir das 8h do dia 10/10/2018 até às 18h do 31/10/2018, pelo completo preenchimento da ficha de inscrição constante no site do evento, devendo nomear o arquivo digital com o título da peça inscrita. Será isento do pagamento de taxas de inscrição aluno ou grupo de alunos de cursos universitários de Comunicação, Publicidade e Propaganda, Marketing ou Audiovisual

Premiação

Para universitários será conferido ao primeiro classificado em cada uma das categorias, entre todas as peças inscritas, um certificado impresso e o valor em dinheiro de R$ 1.000,00. Para mais informações, acesse o regulamento.

Serviço

Prêmio Aboio de Comunicação
Data: 4 e 5 de dezembro
Local: Hotel Sonata de Iracema
Mais informações: http://www.falaceara.com.br/

 

 

Fonte: g1.globo.com

Horário Eleitoral retorna ao Rádio a partir do dia 12 para a disputa do segundo turno

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) disputarão o segundo turno da eleição presidencial no dia 28 de outubro. Além deles, 14 estados também elegerão governador na data, entre eles São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e o Distrito Federal. No segundo turno o horário eleitoral é dividido em dois períodos diários de 20 minutos, tendo início às 7h e às 12h, no Rádio, e às 13h e às 20h30, na televisão. O horário eleitoral gratuito ocorrerá de segunda-feira a sábado e terminará no dia 26 de outubro, também uma sexta-feira, antevéspera do segundo turno das eleições.

De acordo com a legislação eleitoral, o segundo turno das eleições deve ocorrer quando os candidatos às eleições majoritárias a presidente da República, a governador ou a prefeito não obtêm metade mais um dos votos dados aos candidatos ao respectivo cargo no pleito. Neste caso, a lei determina que disputarão o segundo turno os dois candidatos mais votados na primeira etapa das eleições. Só há a possibilidade de segundo turno para prefeito nos municípios com mais de 200 mil eleitores. 

Cada um dos dois candidatos a presidente da República contará de segunda-feira a sábado com 10 minutos de propaganda eleitoral em rede, divididos em dois blocos de 5 minutos para cada um dos concorrentes, para divulgar suas propostas e plano de governo. Eles anunciarão suas propostas das 7h às 7h10, e das 12h às 12h10, no Rádio.

Já os candidatos a governador que disputam o segundo turno também terão 10 minutos de propaganda eleitoral em rede, repartidos em dois blocos de 5 minutos, para propagar seus planos e projetos. Eles divulgarão suas propostas das 7h10 às 7h20, e das 12h10 às 12h20, no rádio.

Nos estados onde não houver segundo turno para governador de estado, a propaganda eleitoral no rádio e na televisão dos dois candidatos a presidente da República somente ocorrerá nos horários estipulados para a divulgação das propostas dos que concorrem a esse cargo (ou seja, das 7h às 7h10, e das 12h às 12h10).

Durante o período do horário eleitoral gratuito do segundo turno, as emissoras de rádio reservarão, para cada cargo em disputa, 25 minutos, de segunda-feira a domingo, nos quais serão veiculadas inserções de 30 e 60 segundos. 

Saiba como fica o calendário eleitoral para o segundo turno:

12/10 - Recomeça a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

13/10 - Data a partir da qual nenhum candidato que participará do segundo turno de votação poderá ser preso, salvo no caso de flagrante delito.

23/10 - Data a partir da qual nenhum eleitor poderá ser preso, salvo no caso de flagrante delito.

26/10 - Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita do segundo turno no rádio e na televisão, debates e distribuição de material de campanha.

28/10 - Segundo turno das eleições, das 8h às 17h, no horário local.

Fonte: tudoradio.com

Apenas uma emissora AM ainda não migrou para o dial FM de Anápolis

Uma das principais cidades do interior goiano já conta com praticamente todas as suas rádios AMs operando no dial FM. Anápolis, com cerca de 362 mil habitantes, tem três das quatros rádios AMs operando no dial FM. Por enquanto, a única emissora que ainda depende de autorização da Anatel é a Manchester AM 590.

As mudanças no dial de Anápolis também tiveram impacto no dial da capital Goiânia. As três rádios que já estão atuando como FM contam com boa sintonia em Goiânia, com destaque para a Rádio São Francisco FM 97.7 de Anápolis. A emissora tem recepção local na capital, propiciada por estar na classe A1 de operação e sua localização, com cerca de 1100m de altitude.

Apesar de menos potentes, outras duas rádios também têm recepção em Goiânia. É o caso da Rádio Imprensa FM 104.9, emissora que está na classe A2 de operação e que alcança a capital com boa recepção.

A emissora mais recente que efetivou a migração AM-FM em Anápolis foi a Voz do Coração Imaculado FM 107.7. A rádio está na classe B1 de operação e também é percebida pelos ouvintes de Goiânia. A migração da rádio foi antecipada pelo Mapa da Atualização do tudoradio.com.

Fonte: tudoradio.com

Jovem Pan terá ampla cobertura multiplataforma do 1º turno eleitoral no próximo domingo

As redes lideradas pelas emissoras Jovem Pan News AM 620 e Jovem Pan FM 100.9, ambas de São Paulo, contarão com uma cobertura especial para o dia de votação do 1º turno das Eleições 2018, realizado no domingo (7). Com escolhas para a Presidência da República, governos estaduais, senadores e deputados (federais e estaduais), os brasileiros irão as urnas neste domingo, com cobertura multiplataforma anunciada pelo Grupo Jovem Pan. Os trabalhos serão iniciados às 7h00 na Jovem Pan News e poderão passar das 22h.

Segundo informações da Jovem Pan, a cobertura será integralmente no formato multiplataforma, ou seja, em audio e vídeo, utilizando todos os canais digitais da rádio (portal, aplicativos, streaming das rádios, canais no YouTube e página no Facebook). Inicialmente os trabalhos serão iniciados pela Jovem Pan News (rede e 620 AM de São Paulo), com detalhes sobre a movimentação durante a votação, cobertura em conjunto com a rede de afiliadas da Jovem Pan.

A partir das 16h00, ainda durante o período de votação, a Jovem Pan FM 100.9 de São Paulo e as afiliadas da rede Jovem Pan FM ingressarão na cobertura.

Operando em multiplataforma, toda a equipe de vídeo da Jovem Pan estará mobilizada no domingo, assim como a equipe de jornalismo do Portal Jovem Pan e das redes sociais (que irão contribuir com a cobertura do ar).

Após as 17h: Apuração

A partir das 17h00, quando é fechada a votação e passa a ser iniciada a apuração dos votos, os âncoras Thiago Uberreich, Silvio Navarro e Carlos Aros contarão com a presença de toda a equipe de comentaristas da Jovem Pan. Serão eles: Vera Magalhães, Marco Antônio Villa, Augusto Nunes, Felipe Moura Brasil, Carlos Andreazza e Denise Campos de Toledo. Junto com entrevistados (autoridades, especialistas) e a equipe de jornalismo das duas redes, os jornalistas irão analisar e comentar todo o processo de apuração.

Véspera

No pré-eleições, ou seja, nesses dias que antecedem a decisão do 1º turno, a Jovem Pan tem registrado médias de 20 mil usuários assistindo de forma simultânea o programa "3 em 1" (17h30 às 18h30), programa que tem médias superiores a 100 mil ouvintes por minuto no AM+FM de São Paulo (Kantar Ibope Media) e expressivos 47 mil simultâneos no "Os Pingos nos Is" através do canal do programa no YouTube (jornalístico que também cobre as redes Jovem Pan News e Jovem Pan FM).

Ao vivo: Escolha uma das redes para ver a lista completa de emissoras de ambas e ouvir as rádios via internet. Escolha: Jovem Pan News e Jovem Pan FM.

Fonte: tudoradio.com

Grupo RBS já opera com a Redação Integrada com transmissão ao vivo da Rádio Gaúcha

Com o objetivo de fortalecer o jornalismo produzido no Grupo RBS, as marcas Rádio Gaúcha FM 93.7 AM 600 de Porto Alegre, Zero Hora, GaúchaZH e Diário Gaúcho passaram a atuar em uma redação integrada e contemporânea, reformada para unificar a produção de conteúdo das quatro marcas. A estreia ocorreu no final do mês passado e a Rádio Gaúcha transmitiu o primeiro programa ao vivo direto do local, onde há um novo estúdio de rádio.

O novo estúdio possui as mesmas características do já utilizado pela Rádio Gaúcha diariamente – considerado o mais moderno do gênero da América Latina e um dos mais modernos do mundo. Além de manter a qualidade de áudio já reconhecida pelo público, o estúdio da Redação Integrada vai proporcionar mais agilidade para os repórteres e para os programas, que vão refletir o ambiente da redação. Além disso, novos espaços para gravações de vídeos e novas ilhas de edição foram contemplados na modernização do ambiente.

“Integramos as pessoas, criamos espaços que trazem novas possibilidades para o futuro, apostamos em talentos da casa com novos papéis e recriamos processos de produção e distribuição. Tudo seguindo um ciclo que vai do on air para o digital e para o papel, respeitando onde e quando o consumidor quer receber suas notícias”, destaca a vice-presidente de Produto e Operações do Grupo RBS, Andiara Petterle.

REDAÇÃO-GAUCHAZH

Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS

“Estamos construindo aqui a redação do futuro. Um ambiente de jornalismo vibrante, que acompanha as transformações do consumo de notícias, esporte e entretenimento por parte dos públicos a que atingimos”, afirma a diretora de Jornalismo de Rádio e Jornais, Marta Gleich.

Desde 2016, a RBS vem realizando uma análise profunda para promover a evolução de suas marcas de jornalismo, seguindo as mais contemporâneas práticas mundiais da indústria e com foco nas pessoas. Alguns exemplos são a criação do Grupo de Jornalismo Investigativo (GDI), o lançamento da plataforma GaúchaZH e o novo modelo de jornalismo na Serra, com a integração das marcas Pioneiro, RBS TV, Gaúcha e Atlântida.

Fonte: tudoradio.com

Fenaert promove campanha contra fake news nas redes sociais

FENAERT FAKE-NEWS-CARD-001 01 

Redes sociais e aplicativos de mensagens  geram  o chamado compartilhamento instantâneo de informações. No entanto, nem sempre, o   conteúdo veiculado corresponde a fatos, ou é baseado em notícias verdadeiras. Compreendendo este cenário, a Federação Nacional das   Empresas de Rádio e Televisão (FENAERT), através de suas fanpages no Facebook e Instagram, promove a campanha Fenaert contra Fake   News. Até o final do ano, a entidade indicará sites confiáveis e dará dicas para auxiliar o público a reconhecer informações falsas e, assim,   evitar a disseminação desse tipo de conteúdo.

Segundo dados do Massachusetts Institute of Technology (MIT), notícias falsas se espalham pelas redes sociais de forma mais rápida, fácil e ampla do que as notícias reais. Para o presidente da federação patronal, Guliver Leão, o dado é preocupante. “Sabemos que, em um momento de emoção ou surpresa, as pessoas podem compartilhar um conteúdo sem saber de sua veracidade. Isso é preocupante. Por isso, é sempre importante checar os grandes veículos e ver se a informação foi dita em mais de um lugar. Utilizar as redes da Fenaert para alertar à população faz parte do nosso trabalho, enquanto representante da radiodifusão”.

Para conhecer a proposta da entidade e ter acesso aos conteúdos, basta acessar a página da Fenaert no Facebook (facebook.com/FENAERT) e no Instagram, @fenaertoficial.

General Motors (GM) rastreia os hábitos de se ouvir rádio para segmentar a publicidade em automóveis

Na esteira de melhorar as experiências dos ouvintes e dos anunciantes, a General Motors (GM, conhecida pela linha automotiva Chevrolet) realizou um teste durante três meses para ampliar a segmentação da publicidade no rádio. Segundo a reportagem do USA Today, a montadora quer ganhar dinheiro com a compreensão dos hábitos de escuta de seus carros. E para isso contou com a ajuda de 90 mil motoristas em Los Angeles e Chicago (dois dos três maiores centros dos Estados Unidos). Acompanhe:

A montadora, que conta com 10 milhões de carros rodando nos Estados Unidos, é um dos primeiros fabricantes de automóveis para empreender tal estudo. Segundo o USA Today, cerca de 90 mil motoristas em Los Angeles e Chicago concordaram em participar de uma "prova de conceito" no final do ano passado. Os dados coletados podem levar a publicidade de rádio mais um formato mais direcionado. A GM usou o Wi-Fi no carro para rastrear os hábitos de alguns de seus motoristas, na esperança de ver se existe uma relação entre o que os motoristas ouvem e o que compram.

Segundo a reportagem do USA Today, a GM afirma que, por enquanto, toda a noção é teórica. Mas um porta-voz da montadora disse que os dados de veículos conectados de seu teste podem ajudar a GM a desenvolver uma maneira melhor de medir a audiência de rádio. E isso pode ser valioso para os anunciantes.

O levantamento aponta, por exemplo, que um viajante que ouvia frequentemente um canal de música country e ocidental e parava no restaurante de Tim Horton. A montadora se perguntou se aquele motorista poderia ser influenciado a parar em um McDonald's se os anunciantes lançassem, digamos, uma nova bebida de café lá, naquele mesmo canal de rádio, destaca a reportagem do jornal norte-americano.

Líderes da GM acreditam que os hábitos de escuta reais são mais preditivos do comportamento do consumidor do que o que a montadora pode colher através de pesquisas. "Os atuais sistemas de classificação baseiam-se em diários ou Personal People Meters (PPM), que têm muitas limitações, incluindo pequenas amostras", disse Jim Cain, porta-voz da GM. "Os rádios conectados geram dados que permitem que mais mercados de rádio sejam medidos e fornecem outras informações valiosas”.

Isso vai ao encontro do que foi discutido pelos CEOs dos maiores grupos de comunicação (rádio) dos Estados Unidos, iHeartMedia e Entercom, durante a abertura do Radio Show em Orlando, na semana passada. Os executivos afirmaram que o rádio precisa oferecer mais dados ao mercado publicitário, com a finalidade de mostrar a sua força real e competir com plataformas que possuem mais métricas disponíveis.

"Seu comportamento de compra é analisado para que eles recebam cupons mais personalizados", disse Aradhna Krishna, professor de marketing da Ross School of Business da Universidade de Michigan ao USA Today. "Aqui, as pessoas se inscrevem voluntariamente no programa de rádio e depois os anúncios podem ser mais personalizados", afirma a profissional.

GM jpg

Privacidade

Ainda segundo a reportagem do USA Today, a GM é cuidadosa com a forma como coleta e usa os dados, dizendo que os clientes que usam serviços conectados devem primeiro aceitar os termos de uso da GM e sua declaração de privacidade. Esse formato de aviso em coletas de dados, para que o participante seja informado e concorde com isso, tem avançado por todas as plataformas conectadas.

"Esses dados são então agregados e tornados anônimos e representariam os resultados em um tamanho de amostra muito grande e não incluiriam nenhuma informação pessoal identificável", disse Cain (executivo da GM). 

Ainda assim, a mudança da GM acarreta o risco de a GM "ofender ou irritar" os motoristas da GM, disse Mike Ramsey, diretor de pesquisa da empresa global de pesquisa e consultoria Gartner Inc. "Se você usa o Facebook, sabe que é meio assustador saber algumas coisas sobre você", disse Ramsey. "Mas você também pode estar rolando por aí e encontrar algo interessante", porque o algoritmo do Facebook oferece conteúdo e anúncios personalizados.

O USA Today ainda destaca que muitas montadoras relutam em perguntar aos clientes se a marca pode monitorar seus hábitos no veículo, disse ele. "A Toyota praticamente disse que não fará isso", disse Ramsey. "Então a GM está se posicionando como uma das únicas atualmente a monetizar ativamente seus dados a partir de seus veículos conectados".

Ramsey disse que ao USA Today que a GM quer analisar os dados e depois usá-los ou compartilhá-los com outras empresas. Se os dados ajudarem a produzir melhores anúncios que elevem a receita de um anunciante, a montadora pediria uma compensação, disse ele. Ramsey está familiarizado com os planos da GM. Ele disse que a GM vê isso como um possível negócio de consultoria.

Caim confirmou que é uma oportunidade possível, mas disse que "cada situação seria única". Uma coisa que a montadora não fará é "colocar um sinal 'à venda' nos dados", disse Ramsey. Mas ele disse: "Há alguns terceiros que coletam dados de carros e os vendem para qualquer um", avisa.

Métodos da General Motors

Krishna, do U-M, questiona como os hábitos de audição de áudio se conectariam aos hábitos de compra. "Nas mercearias, há uma relação direta com o que está sendo vendido", disse Krishna. "No rádio, essa informação será o que as estações de rádio específicas estão ouvindo e que horas. Mas o que está sendo ouvido e o que está sendo anunciado - essa conexão é um pouco nebulosa para mim agora", afirma a executiva.

O USA Today destaca que a GM apresentou seu conceito na Associação de Dados e Mensuração de 2018 da Associação dos Anunciantes Nacionais no início deste mês. A WARC, um serviço de assinatura digital global que oferece melhores práticas de publicidade e outras informações para empresas globais, compareceu à conferência e preparou um relatório compartilhado com a Detroit Free Press.

A reportagem do veículo norte-americano destaca que o relatório da WARC disse que a GM está usando o 4G LTE Wi-Fi nos veículos participantes da GM para analisar os hábitos de audição de áudio. Essa é a mesma tecnologia que fornece aos motoristas informações sobre sua velocidade, consumo de gás e pressão dos pneus.

Saejin Park, diretor de transformação digital global da GM, segundo o relatório, explicou que, ao combinar feeds de áudio de AM, FM e rádio digital XM, a montadora planeja estudar o alinhamento entre sinais de rádio e comportamento do consumidor. "Nós testamos (o comportamento) a cada minuto apenas porque podíamos", explicou Park ao USA Today. E o relatório disse que a GM considerou a seleção de estações, volume e CEPs dos proprietários de veículos.

Resultados do estudo

De acordo com Park, o USA Today listou o que a montadora coletou e aprendeu com o estudo que envolveu os 90 mil motoristas que participaram da pesquisa:

O proprietário de um SUV grande Cadillac Escalade pode estar mais inclinado a ouvir uma estação de rádio que é diferente de alguém dirigindo um GMC Yukon, mesmo que também seja um grande SUV.

"Mesmo neste mundo de entretenimento bruto de estações de rádio, diferentes tipos de pessoas ouvem estações diferentes em diferentes tipos de veículos", disse Park. "E você pode começar a testar (isso) enviando-lhes diferentes tipos de publicidade para ver algum tipo de comportamento nos padrões (de audição)."

O USA Today diz que o estudo encontrou um padrão criado pelos motoristas durante esses eventos, como a hora do rush (trânsito intenso), no meio de uma tempestade ou, segundo ela, no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças. "Todo mundo está no shopping, e de um veículo para o outro, suas escolhas de rádio são consistentes", afirma o executivo. 

Para o jornal, Park disse que uma maneira de estudar como os dados podem ser usados para a vantagem dos clientes é com o mercado de veículos da GM, que a montadora apresentou há 18 meses. O Marketplace (publicidade programática) permite que os motoristas façam compras no carro através de parceiros, incluindo Dunkin, ExxonMobil, Applebee's e muito mais. Os motoristas também podem fazer reservas em restaurantes no Marketplace.

"É uma plataforma comercial que permite que os motoristas acessem alguns desses comerciantes", disse Park. "Se acontecer de você estar indo para casa e passar por um lugar de frango frito de fast-food, onde você comeu antes, há uma chance de (isso representa) um padrão", afirma o executivo, que completa dizendo que os resultados ainda são um "trabalho em andamento".

Cain acrescentou: "Agora sabemos que podemos obter informações importantes sobre os hábitos de ouvir rádio. Isso gerou interesse nas comunidades de publicidade e transmissão. Mas não temos novos projetos para anunciar neste momento".

Big Brother?

O jornal USA Today questionou se o estudo possa parecer um pouco invasivo e o executivo concordou, mas afirma que o benefício é que a publicidade pode evoluir para algo em que o consumidor está realmente interessado, disse Ramsey.

Segundo a reportagem, esses dados coletados também serão mais precisos do que qualquer pesquisa sobre os hábitos de escuta das pessoas, porque está monitorando o comportamento real, disse Michelle Krebs, analista executiva da Autotrader. "Os dados permitem que eles direcionem mais publicidade e atraiam consumidores específicos. Facebook, Amazon e outros prestam muita atenção ao comportamento do consumidor para direcionar publicidade e produtos aos usuários", declara Michelle.

A analista destaca ainda que a maioria das montadoras busca obter o máximo de seus investimentos em publicidade, acrescentando que "os consumidores podem estar preocupados com a privacidade, mas isso não é apenas um problema da empresa automobilística", afirma Krebs ao USA Today.

Krishna e Ramsey, ouvindo pelo USA Today, concordam que quase todas as indústrias estão estudando hábitos de consumo para criar publicidade personalizada para os hábitos de consumo das pessoas, e isso pode ser intrusivo. "Enquanto coletamos dados de consumidores, é um pouco de grande fraternidade; não há como evitar isso", disse Ramsey. "Mas, se isso for implementado para melhorar o serviço que recebemos, isso é um compromisso e a maioria das pessoas está disposta a dar para conseguir", completa.

Com informações do USA Today e da GM

Fonte: tudoradio.com

Última Rainha do Rádio, cantora Ângela Maria morre em São Paulo

Chamada de rainha do rádio, Ângela Maria morreu na noite deste sábado (29), aos 89 anos em São Paulo. A cantora, que havia completado 70 anos de carreira, não resistiu a uma infecção bacteriana. Ângela Maria estava internada no Hospital Sancta Maggiore, na capital paulista, há 34 dias. 

A morte da cantora foi confirmada por seu marido, Daniel D'Angelo pelas redes sociais: "É com meu coração partido que eu comunico a vocês que a minha Abelim Maria da Cunha, e a nossa Angela Maria, partiu, foi morar com Jesus". Além do marido, Angela Maria deixa quatro filhos.
 
A cantora Angela Maria morreu por volta das 22h, após 34 dias internada no Hospital Sancta Maggiore, na Mooca, em São Paulo. O velório aconteceu neste domingo, a partir das 10h, no Cemitério Congonhas, em Vila Sofia, São Paulo. O enterro ocorreu às 16h.

Nascida em Conceição de Macabu, distrito de Macaé (RJ), Abelim Maria da Cunha, seu nome de batismo, começou a cantar ainda muito jovem no coro de uma igreja batista no Estácio, tradicional bairro carioca. Filhos do pastor da igreja, ela e os irmãos cantavam nos cultos.

Era do rádio

Em 1948, começou a cantar na casa de shows Dancing Avenida, onde foi descoberta pelos compositores Erasmo Silva e Jaime Moreira Filho. Eles a apresentaram a Gilberto Martins, diretor da Rádio Mayrink Veiga. Após um teste, ela começou carreira na emissora.

Em 1951, gravou pela RCA Victor os sambas “Sou feliz” e “Quando alguém vai embora”. No ano seguinte, sua gravação do samba “Não tenho você” bateu recordes de venda, marcando o primeiro grande sucesso de sua carreira.

Princesa e rainha do rádio

Durante a década de 1950, atuou intensamente nas rádios Nacional e Mayrink Veiga, como a estrela de “A Princesa Canta”, nome derivado de seu título de “Princesa do Rádio”, um dos muitos que recebeu em sua carreira. Em 1954, em concurso popular, tornou-se a “rainha do rádio”, e no mesmo ano estreou no cinema, participando do filme “Rua sem Sol”.

Com informações do G1

Fonte: tudoradio.com

Assine nossa Newsletter