2020-02-Banner-Capa

Entidade mundial pede que grandes empresas protejam jornalistas de assédio virtual

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) emitiu um alerta em razão de ataques online a jornalistas que noticiam sobre a pandemia de Covid-19. No documento, é feita uma solicitação para que grandes empresas, como Facebook e Google, intensifiquem as ações para proteger os profissionais.

"Este período de pandemia sem precedentes é uma oportunidade única para resolver um problema sistêmico nas plataformas online, que devem se comprometer com maior transparência em suas operações de moderação e nas ações realizadas para combater o cyberbullying de jornalistas", diz o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire. 

 O texto destaca que, em diversos países, jornalistas foram atacados virtualmente, após questionarem informações fornecidas pelas autoridades locais sobre o novo coronavírus. A organização ainda revela que um levantamento apontou o envolvimento de políticos no respaldo a trolls e a apoiadores que disseminam campanhas de ódio.

"É muito alarmante ver o ódio político de líderes como combustível contra jornalistas on-line, simplesmente porque eles não cobrem a crise de 19 Covid como os líderes querem", lamenta Deloire. 

Twitter, Facebook e YouTube anunciaram, em março, que passariam a utilizar mais sistemas automatizados, em vez de profissionais, na filtragem de conteúdos que violam as regras. Porém, a RSF, pontua que moderadores humanos tem maior capacidade do que a inteligência artificial.

 

Fonte: Coletiva.net

Assine nossa Newsletter